Gostaria de começar essa conversa fazendo algumas perguntas a você sobre essa foto. Preparado? Então, vamos lá.

· O que você está vendo nessa foto?

· Em que lugar você acha que essa foto foi tirada? O que, na foto, lhe inspira a dizer isso?

· Você acha que essa foto foi tirada em que estação do ano? Por que você diz isso?

· Você acha que alguém mora nessa casa? Quem? O que essa pessoa faz para viver?

· Você acha que essa pessoa é feliz? Por quê? Por que não?

· Você gostaria de morar em um lugar assim? Por quê? Por que não?

· O que você acha que a pessoa que tirou essa foto estava pensando? O que a inspirou?

Responder perguntas como essas pode dar muito pano pra manga, não é mesmo? Imagina uma conversa entre você e seu filho, baseada em uma foto como essa. Imagina o que ele poderia perguntar a você a partir de suas perguntas e respostas. Incrível! Essa capacidade de comunicar efetivamente, fazendo e respondendo perguntas, expressando suas ideias e sentimentos, pode ser chamada de forma mais simples de letramento.

Letramento é uma habilidade fundamental ao aluno e que se aprende na escola para que se possa fazer parte produtivamente da sociedade. Alfabetizar-se envolve o desenvolvimento de habilidades e disposições para interpretar e usar a língua com confiança para aprender e comunicar no ambiente escolar e fora dele. Através de seu desenvolvimento, os alunos usam e modificam a língua com objetivos diferentes e em contextos variados. Para isso, eles escutam, leem, observam, falam, escrevem e criam textos orais, escritos e visuais. O sucesso em qualquer área de aprendizagem depende de saber usar e comunicar linguisticamente, de forma significativa, identificável e clara.

As famílias têm papel crucial no desenvolvimento das habilidades de comunicação e letramento de uma criança. A maneira como uma criança entende e vê o mundo e sua capacidade de aprender são influenciadas pela forma como a família valoriza suas próprias habilidades para aprender.

As crianças que convivem com as habilidades literárias e veem nos seus familiares exemplos originais desenvolvem mais rapidamente as suas próprias habilidades e capacidade para se comunicar de forma mais efetiva. É importante pensar o letramento, principalmente nos anos iniciais, como as mais variadas formas de atividades e que, quando vivenciadas em família, ganham um peso maior, pois passam a ser ligadas à memória afetiva da criança. A capacidade de aprender ser torna mais efetiva quanto ela é afetiva. Então, ouvir música, dançar, contar e ouvir histórias, artes visuais, teatro, conversar se juntam a atividades mais tradicionalmente escolares como ler, escrever.

As experiências com leituras realizadas desde cedo preparam as crianças para o benefício da aprendizagem formal, porque o envolvimento dos pais ou dos familiares mais próximos em momentos de leitura por prazer, por exemplo, se mostram mais influenciadores positivamente do que a classe social ou o tamanho da família. Esses momentos estimulam outro momento precioso para a aprendizagem dos alunos: a leitura prazerosa ou por prazer. Gostar de ler é imprescindível para o desenvolvimento de habilidades que facilitarão a aprendizagem, indefinidamente.

Existem atividades simples que podem ajudar seu filho a se encantar pelo mundo da leitura e da escrita:

1. Visite bibliotecas, museus, galerias de arte com seu filho.

2. Explore palavras e use dicionários para isso.

3. Deixe seu filho ler para você no ritmo dele.

4. Assistam a documentários juntos.

Quando vocês escolherem um livro, vocês podem explorar a capa do mesmo, por exemplo. Que perguntas você pode fazer? Várias! Aqui estão alguns exemplos:

· “Olhando pra capa, sobre o que você acha que é esse livro?”

· “Como o lugar em que acontece a história faz você se sentir?”

· “O que você acha que está acontecendo nessas figuras?”

· “Qual sua personagem favorita? Por quê?”

· “Qual sua parte favorita? Por quê?”

Se, por acaso, ele tiver dificuldades com alguma palavra de um livro de histórias, por exemplo, você pode fazer algumas perguntas para ajudá-lo:

· “Olhe a figura do livro. Que palavra você acha que é essa?”

· “Olhe a figura do livro. Que objeto você vê que acha que começa com essa letra?”

· “Que som essa(s) letra(s) faz(em)?”

· “Que letras estão no meio dessa palavra? Que sons você acha que elas fazem?”

O papel das famílias ao guiar seus filhos pelos caminhos do letramento está em fazer, das experiências do dia a dia, oportunidades para aprender de forma prazerosa. Letramento está em todo lugar, não tem hora para acontecer. Ele está na interação com a sociedade, em cada símbolo, em um cartaz, uma propaganda, nas cores do sinal de transito. Ele se faz nas conversas que vocês têm com seus filhos sobre uma revista em quadrinho, uma cena do cotidiano enquanto vocês vão para a escola, uma cena de um filme ou, até mesmo, num movimento de um jogo de videogame. Está no interesse em saber mais. Saber mais sobre o seu filho e deixar que ele pergunte sobre você e suas opiniões. Está na troca. No diálogo. Entre pais que se deixam aprender todos os dias e partilham mais isso com seus filhos. O letramento é um farol que guia toda a aprendizagem. Ele ilumina e mostra aos navegantes que ali está a terra firme. Uma terra certa para o descanso antes de alçar voos ou descobrir mais e mais mares.